Arquivo

Archive for the ‘Plantas’ Category

Eichhornia crassipes (gigoga)

Nome popular: Gigoga, Aguapé, Mururé, Camalote, Rainha-dos-lagos, Jacinto-d’água, Baroneza, Murumuru, Pavoa, Pareci, Water Hyacinth (inglês)
Nome científico: Eichhornia crassipes
Família: Potenderiaceae
Origem: América Tropical
pH: 5,0 a 7,5
Temperatura: 21 ~ 30°C
Posição: Flutuante
Tamanho: Variável
Iluminação: forte
Substrato: Não é necessário
Cuidados: Fácil
Reprodução: Divisão de rizoma
Crescimento: Médio
CO²: Não
Suporta emersão: Não

gigoga

Planta despoluidora, que cresce em ambientes aquáticos bem contaminados. Sua remoção periódica é necessária para que não sombreie completamente a água. Excelente planta para fontes, lagos e inclusive para aquários. Ideal para água rica em matéria orgânica, que é filtrada por suas raízes. Um bom uso para esta planta é como filtro natural. A flor desta planta é grande e arroxeada com macula amarela em uma das pétalas e muito bonita que geralmente aparece ao final do verão. Uma das fraquezas desta planta é não suportar bem a temperaturas muito baixas, quando inverno deve ser bem protegida. Suas raízes são utilizadas como locais de desova, alimentos e proteção para pequenos peixes.

Eichhornia crassipes 001

Flor

Pistia stratiotes (alface d’água)

Nome popular: Alface d’água, Repolho d’água, Erva de Santa Luzia, Tropical duckweed (inglês), water lettuce (inglês), pistie (francês)
Nome científico: Pistia stratiotes
Família: Araceae (Aráceas)
Origem: Regiões de clima tropical
pH: 6,0 a 7,5 (prefere pH ácido)
Temperatura: 20 ~ 30°C
Posição: Flutuante
Tamanho: 2 ~ 15 cm
Iluminação: moderada a forte (0.7 a 1 watts/litro)
Substrato: Não é necessário
Cuidados: Fácil
Reprodução: Estolhos
Crescimento: Médio
CO²: Não
Suporta emersão: Não

Pistia-stratiotes

Pistia-stratiotes

Planta despoluidora, que cresce em ambientes aquáticos bem contaminados. Sua remoção periódica é necessária para que não sombreie completamente a água. Excelente planta para fontes, lagos e inclusive para aquários. Ideal para água rica em matéria orgânica, que é filtrada por suas raízes. As fina e longas raízes decorativas fornecem um bom esconderijo para peixes de superfície além de serem excelentes para o abrigo de alevinos sendo inclusive um ótimo berçário. Suas folhas são verdes-claras, com uma textura aveludada, muito ornamentais. Esta planta possui propriedades medicinais (mais informações aqui), sendo até mesmo considerada uma erva.

Pistia-stratiotes

Mais fotos: PicasaWeb

Salvinia sp

Nome popular: Marrequinha, Orelha de gato, Salvínia
Nome científico: Salvinia sp
Família: Salviniaceae
Origem: América, Ásia e Europa
pH: 5.5 ~ 9
Temperatura: 18 ~ 30°C
Posição: Flutuante
Tamanho: 1 ~ 3 cm
Iluminação: moderada a forte (0.7 a 1 watts/litro)
Substrato: Não é necessário
Cuidados: Fácil
Reprodução: Divisão
Crescimento: Rápido
CO²: Não necessário
Suporta emersão: Não

Salvinia sp

Planta despoluidora, que cresce em ambientes aquáticos bem contaminados. Sua remoção periódica é necessária para que não sombreie completamente a água. Excelente planta para fontes, lagos e inclusive para aquários. Suas folhas são ovais, pilosas e sulcadas. Muito fácil de ser encontrada em rios e represas. Ideal para água rica em matéria orgânica, que é filtrada por suas raízes.

Musgo de Java

Nome popular: Musgo de Java, Java Moss
Nome científico: Taxiphyllum barbieri
Família: Hypnaceae (Hipnáceas)
Origem: Sudeste da Ásia, Austrália, América do Norte
pH: 5 ~ 9
Temperatura: 18 ~ 30°C
Posição: Da frente para o meio do aquário
Tamanho: 4 ~ 6 cm
Iluminação: Fraca a moderada (0.2 watts/litro)
Substrato: Não é necessário
Cuidados: Fácil
Reprodução: Fragmentação
Crescimento: Lento
CO²: Opcional
Suporta emersão: Sim

Musgo de Java

Musgo de Java

Veja mais fotos no Álbum do PicasaWeb

Planta muito popular no aquarismo. Excelente para formar carpetes, decorar troncos e pedras. A planta melhora ainda mais a sua aparência e crescimento mediante adição de CO² e fertilização em especial quando esta é rica em ferro. Ela adere facilmente em pedras e troncos bastando que no início seja fixada usando-se linha de nylon ou de costura. Seu crescimento se dá de uma forma desordenada, por isso é fundamental podá-la regularmente. Aconselha-se realizar leves sifonagens para remoção de sujeiras retidas entre as suas minúsculas folhas.

Tags: