Início > Eventos > Resumo do 9º Encontro sobre Acarás-disco

Resumo do 9º Encontro sobre Acarás-disco

O 9º Encontro Sobre Acarás-disco foi realizado no dia 31 de março de 2012, no Espaço prof. Gastão Botelho, situado á Rua Senador Bernardo Monteiro, nº 18, no bairro de Benfica, no Rio de Janeiro, sob o patrocínio da loja Smart Fish. Apoiaram o evento as seguintes empresas: Sera, Aquário Imperial, Mundo Sub, Piscicultura Gurupy Discus, Piscicultura Universo dos Peixes, Piscicultura Mario Porto, Piscicultura Power Fish, Piscicultura Cristal, Terra dos Peixes Ornamentais, Revista Aquarista Junior, Loja Maxim’s Fish; os sites: Bettabrasil, Vitória Reef, Aquaflux e o Blog Aquarismo Ornamental.

Reunindo aproximadamente cento e vinte aquariofilistas, o encontro iniciou-se ás 09h30, com um breve pronunciamento do Sr. Marcus Gouvêa, Diretor de Comunicação e Marketing da AQUORIO, sobre os objetivos da entidade. Logo em seguida Gouvêa anunciou a primeira palestra do dia “Síntese da Viagem ao Alto Rio Negro“, que foi ministrada pelo biólogo Wilson Vianna, Gestor do Centro de Estudos de Aquariofilia – CEA e presidente da AQUORIO.

Wilson iniciou a palestra falando sobre as ações preliminares que deverão ser observadas para quem deseja realizar uma viagem à “Terra dos Discos e  Neons”, entre elas as vestimentas, a alimentação, as vacinas, o pessoal de suporte, os contatos, etc. O palestrante citou a diminuição nas exportações dos peixes da bacia do alto Rio Negro, principalmente os neons cardinais, que vem acarretando a redução no número de piabeiros, criando um caos social para aqueles que sobrevivem exclusivamente da pesca do peixe ornamental. Vianna mostrou fotos detalhadas das casas dos piabeiros, por dentro e por fora e explicou como eles estão sobrevivendo com a atual situação.

O palestrante levou os participantes para uma “viagem imaginária”, pelos igapés e igarapés, na floresta inundada, com raízes submersas e água cor de chá entre discos, neons, bandeiras, rodostomus e bodós, quando apresentou fotos inéditas daquele fantástico ecossistema e simultaneamente passou para os participantes – ao vivo e a cores – amostras de água daquele biótopo, bem como o rapiché, apetrecho utilizado para capturar o neon, rodostomus, borboleta, etc. Wilson terminou relatando os perigos da região, entre eles a malária, a sucuri, a onça, o jacaré, a arráia, o candirú, etc, alertando que numa viagem desta natureza existe o risco de morte, devendo, portanto, haver a contratação de pessoal devidamente habilitado para fornecer segurança à expedição.

A segunda palestra começou às 10h30, sob o titulo de “As Necessidades Nutricionais do Acará-Disco” que foi Ministrada pelo Doutor Manuel Vazquez, professor de Aquicultura da UENF e Consultor científico da AQUORIO.

Vazquez iniciou a sua palestra ressaltando que as necessidades nutricionais dos Acarás-discos deverão ser avaliadas de acordo com a idade do animal, devendo ser distinta para as fases de alevinos, juvenis, adultos e matrizes, nas quais as exigências proteicas são diferenciadas. Manuel apresentou um gráfico com a formulação das principais rações disponíveis no mercado e mais comumente usadas pelos criadores de discos, evidenciando a enorme gama de produtos utilizados, cujo objetivo é oferecer um grande número de elementos nutricionais, uma vez que não há o conhecimento de quais serão melhor metabilizados e absorvidos pelo organismo do disco. Vazquez explicou, também que em face da anatomia do trato digestivo do Acará-disco, a sua digestão é rápida e, portanto, a adoção de várias refeições, durante o dia, seria a forma mais correta para suprir às suas necessidades e propiciar um rápido crescimento. O palestrante alertou sobre os cuidados que deverão ser observados com algumas rações, disponíveis no mercado, que apresentam uma incrível variedade de cores, que sugere ao leigo que irão ativar as cores dos discos, quando, no entanto, o objetivo é agradar ao comprador (dono dos discos). Manuel explicou que muitas vezes o criador acha que o seu disco não está apresentando um bom desenvolvimento, em função da alimentação que está oferecendo, sendo que outros fatores influenciam diretamente no crescimento do animal, entre eles o estresse oriundo da incompatibilidade nos parâmetros físico-químicos da água, da superpopulação, da oferta de luz, entre outros. Vazquez concluiu, ressaltando, que não existe fórmula padrão para criar discos e que cada caso deverá ser avaliado individualmente. Cada criador deverá observar, pesquisar, estudar e criar o seu próprio manejo nutricional.

Às 11h30 iniciaram-se os debates da mesa redonda, moderados pelo Diretor de Comunicação e Marketing da AQUORIO, o Sr. Marcus Gouvêa. A mesa foi composta pelos consultores do Centro de Estudos de Aquariofilia – CEA: Manuel Mourão (pioneiro na reprodução de discos no Brasil), Reinaldo Santana (médico veterinário, membro da comissão de sanidade de organismos aquáticos do MAPA) Marcus Gouvêa (criador de discos e titular da piscicultura Gurupy Discos), Marcos Mataratzis (químico e professor de química, administrador do fórum Vitória Reef), Manuel Vasquez (doutor em aquicultura, professor de aquicultura da UENF, com várias publicações científicas sobre o Acara-disco), Rodrigo Marraschi (biólogo, criador de acarás-disco, titular da empresa MundoSUB, titular da piscicultura Pais & Filhos, titular da empresa AQUA-Produções), Mario Porto (engenheiro de pesca, titular da piscicultura Mario Porto, pioneiro na reprodução de botias e labeos no Brasil), Jonas Motta (Zootecnista, responsável pelo setor de produção de Acarás-disco da Piscicultura Mario Porto), Roberto Dias (biólogo do laboratório de Ictiologia da UFRJ, especialista em ciclídeos). Vale destacar, ainda, a participação especial do Dr. Oswaldo Caetano, Analista ambiental, do IBAMA e consultor técnico do CEA, que mesmo não estando à mesa acrescentou conhecimentos intrínsecos aos debates.

As enfermidades, a ciclagem da água e o manejo, foram os temas mais discutidos na mesa redonda e uma vez que as dúvidas nesses quesitos têm sido constantes, estaremos explorando cada um deles em palestras específicas.

O encontro terminou por volta das 14h00, com a tradicional confraternização, entre os participantes, oportunidades de acesso direto aos consultores e criadores e o farto coquetel oferecido pela Loja Smart Fish.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: