Arquivos

Posts Tagged ‘Faça Você Mesmo’

Filtro Canister Caseiro

04/12/2011 24 comentários

Precisando de uma idéia para montar um filtro caseiro? Veja um projeto de filtro canister caseiro bastante interessante.

Este filtro é da autoria do amigo SIG Ornamentais Peixes, cujas fotos estão postadas também no respectivo perfil do Google+.

A idéia é bastante simples e funcional. Projeto fácil de ser executado, apesar da falta de informações mais detalhadas.

Acompanhe algumas fotos do projeto:

Filtro Canister Caseiro - Detalhes

Filtro Canister Caseiro - Detalhes

 

Filtro Canister Caseiro - Detalhes

Filtro Canister Caseiro - Detalhes

Observando as duas fotos acima, podemos perfeitamente ter uma idéia do filtro, conforme for dimensionar o tamanho deste de acordo com o nosso critério e assim obter uma melhor eficiência na sua filtragem mediante o aumento das mídias filtrantes.

Na foto adiante, podemos ver a foto da bomba submersa que foi utilizada no projeto, ou seja, uma Sarlobetter 650. Esta bomba possui uma vazão de 650 L/h.

Caso venha a utilizar este modelo de bomba, sugiro ler o manual da própria bomba que se encontra no link indicado acima. Neste manual você poderá ter uma melhor idéia do seu funcionamento, medidas, manutenção, etc.

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Adiante você poderá observar a bomba já instalada com detalhe do posicionamento da mangueira destinada ao regulador de ar (da própria bomba) e do fio elétrico para alimentação da mesma.

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Uma idéia interessante é a utilização de “prensa cabo”. Pois assim fica mais fácil de efetuar o isolamento dispensando o uso de cola de silicone.

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Filtro Canister Caseiro - Bomba

Adiante você pode observar o filtro montado pronto para o uso. Observe o registro de entrada de água muito útil em uma eventual necessidade para evitar fluxo de água ou então para ajustar a vazão desta.

Filtro Canister Caseiro - Montado

Filtro Canister Caseiro - Montado

Observe também que a conexão das mangueiras de entradas de água proveniente do aquário e a de saíde permitem que sejam conectadas permitindo o seu perfeito isolamento. É claro que para que isso ocorra o ideal é usar mangueira mais fina que a conexão para que esta seja encaixada com bastante pressão.

Filtro Canister Caseiro - Montado

Filtro Canister Caseiro - Montado

 

Filtro Canister Caseiro - Montado

Filtro Canister Caseiro - Montado

Adiante você poderá ter uma idéia do projeto completo do filtro.

Observe que foram utilizados grade (grelhas) de ralos para a separação das mídias filtrantes. Que o diâmetro da mangueira de entrada deverá ser maior que o da saída (retorno).

Filtro Canister Caseiro - Projeto

Filtro Canister Caseiro - Projeto

A única observação a ser feita é quanto a ordem das mídias filtrantes. Eu prefiro usar a seguinte seqüencia: filtragem mecânica (lã de perlon), filtragem química (carvão ou purigen) e filtragem biológica (cerâmicas). Estou me referindo ao sentido da água (entrada e saída).

Porque? Primeiro eu prefiro barrar todas as sujeiras de tamanho maior usando a lã de perlon. Após isso a água já não mais terá tanta sujeira quando ela irá passar pelo carvão e por final pela cerâmica.

Se você colocar a lã na saída do filtro o dia em que houver necessidade de uma melhor filtragem de sujeiras provocadas por uma manutenção mais agressiva (sifonagem, poda, ect) você acaba entupindo a filtragem química e biológica de sujeira!

O segredo é usar uma quantidade boa de lã de perlon trocando ou lavando a mesma de tempos em tempos. Você além da lã pode usar espumas de várias densidades.

Esta aí uma boa idéia para você montar um excelente filtro canister caseiro para seu aquário.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

03/12/2011 1 comentário

Saiba como reciclar de forma simples, barata e eficiente o refil do filtro Hang-on da Atman modelo HF-0100 evitando assim a compra deste.

Esta postagem foi baseada no refil do modelo HF-0100, mas nada impede de usar técnica semelhante em outros modelos como por exemplo o HF-0300, HF-0400 e outros similares.

Para proceder com a reciclagem você vai precisar de materiais como lã de perlon ou acrilon, carvão ativado (opcional) e linha de costura. Entre algumas ferramentas podemos destacar uma tesoura, estilete, agulha de costura, prego ou alfinete, alicate e uma lixa (se necessário).

O carvão ativado é opcional. Você somente irá utilizar caso queira filtragem química.

Comece retirando todo o perlon velho. Você pode retirar o perlon como quiser seja rasgando ou cortando. Jogue fora tanto o perlon como o carvão ativado pois não tem mais nenhuma utilidade para ser usada no filtro. Limpe bem o suporte plástico do refil, lavando este com o auxílio de uma pequena escova ou até mesmo uma esponja, se necessário. A aparência deste será igual o da foto abaixo.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

O próximo passo é retirar todo o perlon que ficou no suporte. Você pode usar para este procedimento um estilete ou até mesmo uma lixa. Em seguida você deverá fazer alguns furos em volta do suporte por onde literalmente você irá fixar o novo perlon costurando este com linha de costura.

Para realizar estes furos um método bastante prático é segurar um prego ou alfinete com um alicate (para não queimar os dedos). Basta esquentar a ponta do prego ou alfinete e realizar os furos. Os furos que podem ser observados na foto abaixo foram realizados usando-se um alfinete. Note que ficam algumas rebarbas que facilmente podem ser removidas com um estilete ou lixa.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

Seguindo todos os procedimentos descritos até agora, você já poderá providenciar um pedaço de perlon ou acrilon com medida um pouco superior ao do suporte. Comece costurando este no suporte utilizando uma agulha e linha de costura. Não costure tudo. Antes de terminar a costura, você poderá introduzir no suporte carvão ativado novo, para a filtragem química.

Utilize o carvão ativado da sua preferência. Caso queira, poderá também substituir o carvão ativado por pequenas bolsas feitas usando-se uma meia calça velha ou algo semelhante para acomodar siporax. Fica a seu critério. A diferença é que o carvão ativado depois de saturado deverá ser substituído enquanto que o siporax poderá ser reaproveitado.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

Na foto abaixo, você poderá observar o perlon costurado parcialmente e o carvão ativado depositado no interior do refil.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

Termine de fechar a costura. Uma dica bastante importante é quanto a sobras de material (linha de costura ou perlon) nas laterais do suporte para que não comprometa o encaixe deste no interior do filtro. Obviamente que o excesso do perlon, após costurado, você poderá remover com a ajuda de uma tesoura.

Observe nas duas fotos seguintes o resultado final.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

Na foto seguinte, você poderá observar o refil com o carvão ativado em seu interior.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

E adiante, o refil já instalado novamente dentro do filtro.

Reciclando refil de filtro Atman HF-0100

É um processo relativamente simples de se executar. Não requer muito conhecimento ou habilidade especifica. Com um pouquinho de cuidado e paciência você poderá obter ótimos resultados.

Quando houver novamente a necessidade de trocas das mídias filtrantes (carvão ativado e perlon) basta retirar estes e refazer a troca. Sendo que, nas trocas futuras o procedimento já é muito mais prático não havendo necessidade de remover perlon grudado no suporte ou efetuar os furos neste. Nada que cortar a linha de costura com uma tesoura não resolva. Fixe as novas mídias e o refil estará pronto para uso.

Na reciclagem do refil deste post utilizei duas dobras de perlon, para aumentar a capacidade de filtragem mecânica. Mas fica a seu critério quantas dobras que irá preferir usar.

Uma dica muito boa é adquirir o perlon em lojas de material de artesanato, estofados ou semelhantes. Nestas lojas você poderá comprar este material por metro e o seu preço é muito inferior ao praticado por lojas de aquarismo.

Caso queira, poderá também assistir a um vídeo de uma postagem mais antiga neste blog sob o título: Reciclando refil de filtro Atman HF-0300.

Boa sorte!

Drop Checker Caseiro

Drop Checker é um recipiente com uma solução padrão de água e um reagente de PH que fica permanentemente dentro aquário. A sua finalidade é medir a quantidade de Co2 dissolvido na água. Você pode adquirir um pronto ou então fabricar um caseiro conforme sugestão do vídeo adiante.

 

Veja também:
  • Como instalar um Drop Checker
  • Como fazer CO2 caseiro

Direto do Twitter #006

Mais uma postagem com informações diretamente do twitter. Nesta você poderá conferir algumas coisas sobre planárias, íctio, ciclídeos, aquário plantado low-tech, CO2, fertilização e drop-checker.

~ .:. ~

@Felix_Junior (Félix Júnior ) Mais um uso da água oxigenada no aquário. Matar planárias….. #morrammaleditas

A água oxigenada é e pode ser utilizada em várias situações no aquarismo, embora muita gente desconheça esta informação.

~ .:. ~

@homenspeixe (Homens Peixe) Íctio – Informações básicas • Aquaflux Aquarismo e Aquapaisagismo. Aquarismo é no Aquaflux.: aquaflux.com.br.

Íctio - Informações básicas

Excelente matéria sobre esta doença que assombra os aquários de muitos.

~ .:. ~

@ciclideos (Ciclideos) Um acompanhamento passo a passo, de como evolui a transformação de cor de um macho, desde a sua identificação como… ciclideos.com.

Pseudotropheus Saulosi

Uma matéria muito interessante para quem aprecia ciclídeos. Você poderá conferir informações bacanas sobre o dimorfismo sexual e a transformação das cores de um macho de Pseudotropheus Saulosi mediante relatos e fotos.

~ .:. ~

@AquaQV (Quadro Vivo) Carpete sem CO2 \o/ sudeepmandal.com.

Manual para Aquário Plantado Low-tech

Um manual bem detalhado de como montar um aquário plantado Low-tech.

~ .:. ~

@IDosAquarios (Imperio Dos Aquários) Lindo quintal.. um lago muito bonito… Se você por um filtro UV no seu lago, ele vai fica com a água transparente, da forma que esta, não da par ver os peixes.

Levante a mão quem não gostaria de ter um lindo quintal assim!

~ .:. ~

@AqOrnamental (Aquarismo Ornamental) Como o CO2 vai parar na água da rede de abastecimento? Excelente explicação por Marcos Mataratzis no VitoriaReef: vitoriareef.com.br

CO2 na água da torneira

Interessante!

~ .:. ~

@aqualizebrasil (aqualize) Idéia bem legal do @ghostsword para um drop-checker externo: aquascapingworld.com

Drop-checker Externo FVM

Drop-checker Externo FVM. Nunca me passou pela cabeça a idéia de reciclar lampâdas eletrônicas e ainda mais no aquarismo!

~ .:. ~

@keller_ds (Keller Steglich) Plantas de caule devem ser enterradas de forma perpendicular ao substrato, pois podem se soltar devido a sua flutuabilidade

~ .:. ~

@keller_ds (Keller Steglich) Potássio deve ser adicionados diariamente, uma vez que promove a fotossíntese de plantas aquáticas

~ .:. ~

@vrechdan (Vinícius Rechdan) Não deixe os filtros Hang-on formar o efeito cascata em aquários plantados, mantenha o aquário cheio. #vraqua

Principalmente quando houver injeção de CO2 no aquário para não ocorrer perdas com a agitação!

~ .:. ~

Como fazer CO2 caseiro

Existem várias opções de receitas de CO2 caseiro. Conheça um jeito simples e prático neste vídeo.


Veja também:
  • Como instalar um Drop Checker
  • Drop Checker Caseiro

Reciclando refil de filtro Atman HF-0300

Excelente dica para reciclar refil de filtro hang-on da Atman HF-0300.

 

Outra excelente idéia é uma que consta no fórum Aquarismo Online postada por Mateus Camboim.

FVM/DIY – Acidificante Caseiro

03/09/2011 1 comentário

Segue uma receita de acidificante caseiro, retirado da obra “A Vida no Aquário”, de Gastão Botelho e Nilson Araújo:

“A maneira prática de se modificar o pH da água [...] é utilizar fosfato monossódico 1 cm3 em solução a 2%, que diminui o pH de um litro de água em 0,2 (dois décimos), por exemplo, para 7,5 a 7,3. Neste caso utiliza-se de preferência o bifosfato de sódio ou o ácido tânico. [...]” (Botelho, Gastão e Araújo, Nilson. A Vida no Aquário. Ed Nobel, 1983, 7ª Ed. Rio de Janeiro-RJ, p. 117).

Comentários:

1) 1 cm3 corresponde a 1 ml, que também corresponde a cerca de 20 gotas.

2) Uma solução a 2% é obtida misturando-se 2 gramas do sal em 100 ml de água (ou 20 gramas em 1 litro).

3) O autor nos dá a fórmula utilizando-se de fosfato monossódico, mas diz preferir usar o bifosfato de sódio ou o ácido tânico, sem esclarecer se a concentração (2%) é a mesma.

Créditos: Luiz Augusto

Camarão a partir de um canudo plástico

 

Créditos: @aqualizebrasil

FVM/DIY – Melhorando a eclosão para cistos de baixa qualidade

Vou descrever uma boa dica pra melhorar a eclosão de cistos com baixa taxa de eclosão.

Certa vez, comprei um quilo de cisto, porém estes vieram com uma baixa taxa de eclosão, então o próprio fornecedor me ligou preocupado pois sabia que o lote que ele havia pego dos catadores era de qualidade baixa, assim ele me passou essa dica que já faço a mais de 6 meses sem problema algum, bastando seguir direitinho as instruções.

Material usado:

• Cisto de artemia;

• Uma pequena vasilha;

• Um coador (pode ser o mesmo que você usa para coletar nauplios eclodidos);

• Água corrente (pode ser da torneira mesmo);

• Água sanitária (a famosa K’BOA);

• Um Cronômetro.

Procedimentos:

Pegue a porção de cistos que você pretende usar, seja de qualquer medida, coloque dentro da vasilha, jogue um pouco de K’boa SUFICIENTE PRA COBRIR OS CISTOS, marque no cronômetro UM MINUTO.

ATENÇÃO 1 MINUTO MESMO, pode até ser menos, mais nunca mais que um minuto, quando der um minuto você joga tudo no coador e ligue a torneira deixando cair água a vontade, para retirar bem o cloro.

Pronto!

Agora você poderá preparar a água para eclodir estes cistos “semi-decapsulados” normalmente como você sempre o faz.

Esse processo é usado também para decapsular cistos de artêmia (cistos sem casca, prontos para serem servidor), mas como você não deixa passar muito tempo acaba apenas facilitando a eclosão ao fato de estar diminuindo a resistência da casca.

Estou ensinando o que FAÇO a mais de seis meses e nunca tive problema algum, nem de baixa eclosão e nem com meus alevinos e peixes. Aliás estou tendo um único problema, estou chegando com meus alevinos na fase adulta com quase 100% de aproveitamento ou seja, já não sei nem onde colocar tantos bettas.

 

Créditos: Francisco Silveira Junior – Analista de Sistema, com Especialização em Banco de Dados, apaixonado por aquariofilia desde os 13 anos de idade, há dois anos como criador de Bettas ao lado de sua esposa Eliane – Psicóloga com Pós em Gestão de Pessoas, atualmente fazendo Betta-Terapia.

“Fazendo, errando, insistindo e mudando…”

FVM/DIY – Garrafa pet para eclodir cistos de artêmia

artemeira

Garrafa de Eclosão Completa

Neste post, você irá aprender a fabricar uma artemeira caseira, bastante simples e barata para eclodir cistos de artêmia.

O processo de fabricação é relativamente bem simples. Pela foto ao lado você poderá ter uma idéia de como ficará a garrafa.

Além é claro de contribuir com a natureza ao reciclar, pois a base do projeto é uma garrafa pet daquelas de refrigerante.

Você precisará de uma simples garrafa pet de no mínimo 2 litros (capacidade) ou mais, uma pedaço de mangueira daquelas usadas em aeração de aquários (aprox. 1,5 metros) e um cadarço (opcional).

Em termos de ferramentas não precisará nada de especial. Nada que uma simples tesoura não resolva.

Recomendamos o uso de mangueiras de silicone, conforme explicação mais adiante.

Procedimentos

Para começar, corte fora o fundo da garrafa. Esta será a abertura, que ficará voltada para cima, por onde você irá introduzir a solução para eclosão.

Uma dica interessante é não jogar fora a parte que foi retirada, ou seja, o fundo da garrafa. Este fundo poderá servir como tampa evitando que caia sujeira ou outras coisas dentro da solução de eclosão. Mas caso prefira, poderá usar outro material como tampa.

O próximo passo é fazer um furo no centro da tampa onde será introduzido a mangueira. O grande segredo é deixar este furo com diâmetro inferior ao da mangueira. Assim, como a mangueira é de silicone esta será introduzida sob pressão e não será necessário nenhuma aplicação de cola.

Para furar, você poderá fazer inicialmente um furo usando um ferro de solda daqueles usados em eletrônica. Ou até mesmo um prego ou pedaço de arame aquecido. E por fim, utilize uma tesoura de ponta para estreitar o furo o tanto que seja o suficiente para introduzir a mangueira com bastante pressão.

Para facilitar a introdução da mangueira uma dica bastante eficaz é cortar a ponta da mangueira em angulo e após passar esta. Poderá inclusive puxar pelo outro lado com um alicate, se for necessário. Ao final basta cortar o excesso da mangueira. Veja fotos abaixo:

Tampa

Detalhe externo

Se observar bem na foto acima, poderá se ver que não foi utilizado nenhuma cola. Nota-se inclusive que a própria mangueira se encontra bem apertada, evitando assim qualquer tipo de vazamento.

Tampa

Detalhe interno

O ideal é cortar o máximo que possível do excesso da mangueira que fica para a parte interna da tampa. Evitando que ao coletar os nauplios, estes possam ficar ali retidos.

Usando

Para usar a garrafa de eclosão você irá precisar deixar a mangueira da mesma em posição mais alta, pois do contrário a solução em eclosão irá vazar.

Você tem várias opções de usar a garrafa. Uma das mais simples é fazer 2 (dois) furos na parte de cima, que é literalmente o fundo da garrafa, e colocar ali um cadarço ou corda para assim pendurar a garrafa em algum local especifico onde também estará o compressor de ar.

Uma outra alternativa é usar um suporte. Abaixo você pode ver um exemplo de suporte fabricado em madeira. Bastante simples, funcional e muito bonito.

suporte

Suporte para garrafas de eclosão de cistos
Imagem cedida por Betta Brasil WebSite

Você pode, se tiver experiência e material para isso, fabricar um suporte destes ou então pedir para que algum marceneiro o fabrique para você.

Até a pouco tempo, a loja virtual do Betta Brasil vendia este produto.

Dicas

É aconselhável sempre manter o compressor em local mais alto que a garrafa de eclosão. Pois se ocorrer algum problema da solução em eclosão vazar pela mangueira, este não atingirá o compressor danificando o mesmo.

Para coletar é muito simples. Basta tirar a garrafa da eclosão por alguns minutos, aguardar que as “cascas” dos cistos subam e abaixar a mangueira para que os nauplios com a água escoam pela própria mangueira.

Como a mangueira não foi colada na tampa da garrafa, caso um dia se fizer necessário, você poderá trocar a mangueira ou até mesmo refazer o processo de fixação da mesma para corrigir algum eventual vazamento. Inclusive se for o caso, trocar a tampa por outra nova.

Boa sorte!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.301 outros seguidores